Franquias Driblam a Crise com Ações de Marketing para Alavancar Vendas

23 de maio de 2017

Em Brasília, uma franquia da Pazzo Gelato, sorveteria com mais de 60 unidades espalhadas pelo país, decidiu fazer uma ação especial. Eles distribuíram picolés gratuitos para as primeiras mil pessoas que curtissem a página da rede no Facebook e compartilhassem o link promocional.

Já as 120 escolas franqueadas da inFlux English School fizeram uma transmissão ao vivo pelo Facebook de um flash mob com mascote da rede nas cidades onde mantêm unidade. A ideia era passar a mensagem de que estudar idiomas pode ser uma experiência divertida.

 

Mas o que as duas ações de marketing têm em comum? Elas aproveitaram a tecnologia e o crescimento do público da Internet e redes sociais para se promover. Se, antes, isso era mais trabalhoso, hoje em dia, com as mídias digitais, é possível atrair um público maior a um menor custo.

 

Esse tipo de estratégia tem se mostrado ideal para o atual momento da economia brasileira. Por isso, as redes de franquias vêm superando a mudança de comportamento dos consumidores com ajuda digital. Alguns casos são tão eficazes que conseguem até aumentar as vendas em relação ao período anterior à crise.

 

É o caso do Instituto Embelleze. Em 2016, a rede voltada para cursos de beleza teve faturamento de R$280 milhões, valor 12% superior a 2015. Suas 392 franquias se destacam em ações de marketing digital. E, de acordo com a empresa, as parcerias com o comércio local, workshops e eventos diversos têm conseguido atrair novos alunos.

O sucesso tem sido tanto que este ano eles levaram sua primeira unidade para o exterior, que foi inaugurada no Equador. Ao todo, já foram mais de 1 milhão de profissionais instruídos por meio dos cursos Embelleze. Isso inclui especializações como cabeleireiro, maquiador, manicure, barbeiro e depilador.

 

Especialistas apontam migração de ações para as mídias digitais

Algo que vem sendo percebido por especialistas em marketing é que as mídias convencionais (TV, rádio, revistas e jornais) estão sendo cada vez mais ultrapassadas. Assim, com o grande público da Internet, a tendência é que o mercado digital seja mais explorado.

 

A professora da Associação Brasileira de Franchising (ABF) e sócia da Blue Number Consultoria, Camila Pacheco, aponta que a mudança é muito clara. Para ela, as mídiais digitais têm ganhado mais espaço entre as ações de marketing de franquias por três motivos:

 

  • Maior alcance: O consumidor está sempre conectado, o que faz com que atenda uma demanda maior ao mesmo tempo.

 

  • Interatividade: Como o modelo digital permite mais interação e personalização, as ações podem ser mais direcionadas. Além disso, esse público faz buscas individuais,

 

  • Custo x benefício: A Internet é uma mídia mais barata que os modelos mais convencionais.

 

“Essas mídias permitem atingir um público maior de forma personalizada [ou segregada], e seus custos são muitos mais acessíveis”, avalia Pacheco. E isso também é reconhecido por franquias diversas, como é o caso da My Gloss.

A empresa, considerada a franquia de moda mais premiada do Brasil, teve que mudar sua estratégia para conseguir novos franqueados. Por isso, decidiu focar em canais digitais.

Essa rede de franquias, inclusive, tem feito sucesso nas redes sociais. A estratégia de entrar no Facebook, como conta Rodrigo Stocco, sócio da My Gloss, era posicionar a marca.

“Isso acabou servindo como um viral”, avalia o empresário, que explica como o resultado foi positivo. “[As redes sociais] acabaram funcionando como uma consultoria de estilo instantânea, o que gerou burburinho”, finaliza.

 

Franquias devem mesclar tipos de ações, afirmam consultores

 

Em relação às franquias, a consultora Camila Pacheco responde que não existe uma fórmula única ou mágica. É preciso estudar o perfil do público que se quer atingir e buscar meios para chegar até ele através de conteúdo adequado, com ações de marketing.

 

“Não existe um certo ou errado universais. Sendo uma ação idônea e verdadeira, tudo pode estar certo se estiver alinhado com o posicionamento da marca”, argumenta a professora.

 

O mesmo acredita Leandro Rampazzo, diretor da Godiva Propaganda, agência de publicidade e marketing focada em franchising. Conforme ele aponta, a utilização da tecnologia vem revolucionando a forma das empresas se comunicarem com seus clientes.

O especialista exerga que a nova tendência será um mix de ações convencionais com as mídias digitais. Em alguns locais, o rádio, a TV ou um outdoor podem ser mais eficazes, enquanto, para outros clientes, a Internet é melhor.

“O grande desafio das franqueadoras será mesclar ações convencionais – como o uso de material de PDV de alto impacto visual – com a utilização de ferramentas como inbound marketing de forma a captar a atenção do cliente e promover a venda”, explica Rampazzo.

Por fim

 

Franqueadoras e franqueadas podem e devem investir em ações de marketing. Mas é essencial, como apontam os especialistas, avaliar a situação de cada público para que a marca consiga fazer uma campanha cada vez mais eficaz.

 

E, caso tenha alguma dúvida ou sugestão de assunto a respeito do mercado, basta entrar em contato conosco. Temos o prazer de responder a cada um dos nossos leitores.

 

 

 

 

 

 

 

 

EBOOK GRÁTIS: POR QUE AS FRANQUIAS QUEBRAM? OS 7 MOTIVOS.

Preencha com seu nome e e-mail e baixe seu ebook grátis!